Logotipo - beija-flor com o nome do site - eu espiírita

Espiritismo, um novo Amanhecer.

León Denis

“Homem! Meu irmão! Vamos para o mais alto! Mais alto!”.

León Denis nasceu na França, em 1º de Janeiro de 1846, numa localidade chamada Foug, na região da Alsácia Lorena, iniciando uma vida exemplar, na qual desde a mais tenra infância conheceu as dificuldades materiais, o trabalho árduo, mas também coisas belas, as quais soube apreciar e valorizar:

O aconchego familiar, as belezas naturais e os tesouros da civilização de seu país, as maravilhosas revelações contidas nos livros que, embora de difícil acesso para o jovem operário, lhe traziam conhecimentos que o deslumbravam e lhe proporcionavam “viagens” pelo mundo, pelos espaços infinitos, pelas riquezas inestimáveis do pensamento humano.

Aos 18 anos, conheceu, de Allan Kardec. Pouco tempo depois, assistiu a uma conferência proferida pelo codificador da Doutrina Espírita em Tours, cidade na qual viveu, dos 16 anos até o fim de sua vida.

Ali, de pé no jardim onde se realizou a conferência, sob a luz das estrelas, Denis bebeu as palavras de Kardec, que falava sobre a obsessão…e, desde então, entregou-se com todas as potências de sua alma, à causa do estudo e da divulgação da Doutrina Espírita.

E é nesse espírito de total entrega que ele atravessa, imperturbável, todas as tormentas da existência:

Guerras (inclusive a Primeira Guerra Mundial), cegueira, críticas, perda de entes queridos, etc, sempre firme em seu posto, escrevendo livros e artigos, fazendo palestras, presidindo Congressos, sempre esclarecendo, consolando, animando. “Sempre para o mais alto!” É o lema que seu guia espiritual Jerônimo de Praga lhe dá para pautar a sua vida.

É o exemplo que colhe da vida de sua amada “sorella”, a heroína Joanna d’Arc. É o lema que ele nos dá a todos. Sua vida absolutamente coerente com a sua obra lhe vale o título de “Apóstolo do Espiritismo”.

A hora de partir para o plano espiritual, de onde continua sua missão, vem encontrar o trabalhador, já ancião, com 81 anos, em plena atividade. Apressa-se em concluir o livro “O Gênio Céltico e o Mundo invisível”, para entregá-lo a seus editores. Não chegaria a vê-lo publicado.

Dita para a sua secretária, Claire Baumard, o prefácio prometido a Henri Sauce, que irá publicar uma biografia de Kardec. Que trabalho seria mais digno de encerrar a carreira de Denis?

Manhã chuvosa de 12 de abril de 1927…no quarto de Denis amigos fiéis acompanham seus últimos instantes.

Gaston Luce e sua esposa estão entre eles. “Mademoiselle” Baumard tem nas suas as mãos do agonizante, que não cessa de lhe dar recomendações…pelo futuro da Doutrina Espírita.

“Chamado ao espaço”, Denis parte, vitorioso, e, de lá, continua nos esclarecendo, consolando e animando.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on Pinterest

Página inicial


Newsletter - Cadastre-se para receber nossas Atualizações e Mensagens.

Logotipo do euespirita - com beija-flor

Site desenvolvido e mantido por Cesar de Souza para divulgação da Doutrina Espírita e volorização da vida. Porquanto, não possui conotação para quaisquer outros fins. Desde 18.06.2010.